Artigo

Analisando Trilha Sonora: Ela

Filme lindo que você não pode morrer sem apreciar. A trilha sonora? Mesma coisa

Que coisa mais maravilhosa que é a sétima arte, não é, amigos? Digo isso porque recentemente assisti “Ela” (Her, 2013) e fiquei simplesmente encantada. A obra é do Spike Jonze, diretor de outros filmes incríveis como “Quero Ser John Malkovich” (1999), “Adaptação” (2002) e “Onde Vivem Os Monstros” (2009) e fala sobre Theodore Twombly (Joaquin Phoenix), um homem que vive em uma Los Angeles futurística e está passando por aquelas dores da separação, que todo mundo aqui deve conhecer. Ele conhece um sistema operacional que promete ser uma entidade única. É assim que ele conhece a Samantha (Scarlett Johansson), uma voz feminina e muito divertida e inteligente. Eles, então, começam a dividir suas vidas e vivem um romance muito louco entre homem e máquina. Veja o trailer ae:

“Ela” é lindo em cada detalhe. A atuação de Phoenix e Johansson (que é só a voz e não aparece uma única vez) está incrível e cheia de sintonia, e o filme demonstra cuidado em cada cena. Cheio de cores e com uma fotografia impecável, “Ela” tem tudo para ser um clássico dessa geração, tipo o que “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain” (2001) e “Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças” (2004) representaram para gerações passadas. A história também é muito capciosa (amo essa palavra): parece loucura, mas já parou para pensar que essa é, sim, uma realidade muito provável e nem tão distante assim? Pois é. MAAAAAAS estamos aqui para falar da trilha sonora, correto?

E, sobre isso, tenho uma coisa para te dizer: Arcade Fire. Quem criou a trilha do filme foi o excelente grupo canadense, que eu não me canso de poupar elogios. Tem gente dizendo por aí que esse é o melhor álbum da banda. Eu não acho, mas, com certeza, mantém a qualidade característica de Win Butler e amigos.

A primeira parte de “Ela” é formado por músicas instrumentais que misturam as principais características do filme, levando em conta a delicadeza da história (que não é tão leve, mas apresenta a questão do isolamento humano de uma maneira muito sutil) com toda a parte das tecnologia tudo. E, depois de ver o filme, é bem provável que você fique com a trilha na cabeça e, ao ouvir a trilha, vai se lembrar perfeitamente de cada cena no filme ao passo que for ouvindo as músicas. Bem coerente e bom, hein?

A segunda parte é uma compilação de músicas de vários artistas, que vai de The Breeders a The Chantels, passando por Arcade Fire (com a música Supersymmetry, que está no álbum “Reflektor”), Entrance e Karen O, do Yeah Yeah Yeahs – que recebeu uma indicação ao Oscar de Melhor Canção Original, por The Moonsong. Aliás, essa música é o grande destaque da trilha. No filme, ela é cantada pelo casal protagonista, como se fosse uma música feita por eles. Sério, é muita fofura e muito amor <3

A única conclusão que temos é que você PRECISA ver “Ela”. O filme é lindo e a trilha sonora se encaixa perfeitamente em cada segundo. Se você ainda não viu, vá ao cinema AGORA, por favor, ok?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s