Resenhas

[Resenha] Converse Rubber Tracks Live Brasil: Dia 1

Festival teve shows de Chromeo, Classixx, Schoolbell e Godasadog em seu primeiro dia
Foto por Lucas Cassoli
Foto por Lucas Cassoli

Tudo pronto para um dos eventos mais inusitados e aguardados do ano. O primeiro dia do festival Converse Rubber Tracks marcaria o início de cinco dias de muita música, descontração, gente bonita e, a melhor parte, tudo na faixa (para a alegria dos indie pobre). Estávamos lá, com nossos ingressos garantidos e quando saímos da estação Liberdade (pois não somos ricos) já nos deparamos com uma fila. O Cine Joia é localizado há uns 100 metros do metrô, ou seja, vemos que cada vez os fãs de música estão pobres. Porém, nossa equipe foi linda e maravilhosa para a fila de imprensa (que não estava pequena também), mas conseguimos entrar no local ansiosos pelo show principal que iria começar em três horas.

Os brasileiros da banda Schoolbell tiveram o trabalho de manter uma plateia entretida e animada para que as bandas subsequentes (ui) pudessem entrar em cena. Com um eletrônico bem entediante e um baixista que não estava exatamente na mesma sintonia que todos, o show foi bem dispensável, mas nós (como fãs de música que apoiam a cena eletrônica brasileira) aguentamos a barra e ficamos lá prestigiando os electro-indies super descolados, com vestidos estampados e camisas de jeans de lojas de marca que você provavelmente acharia em um brechó.

Depois entrou em cena o Classixx, um duo de música eletrônica suave muito interessante, mas que estava no lugar errado. Não que a banda não fosse boa, mas é quem estava por vir era nada mais, nada menos do que Chromeo, os tops da balada tun-ti-tun-ti. Então, muita gente estava lá para ouvir algo menos relaxante, e mais “se joga na pista, miga” (beijos, Robson). Mas, o show não foi ruim não. Pelo contrário, os meninões são um exemplo de dupla que se comunica muito bem, usando poucos instrumentos em palco e mostrando um som bem fiel ao que ouvimos nos discos de estúdio.

Depois de muito cansaço e joelhos totalmente inchados, chegou a hora de botar o esqueleto para sacudir (beijos, Tia Ruth) com o aguardado Chromeo. Os sintetizadores e teclados apoiados sobre estantes em formato de pernas, mostravam que a produção deste show seria de outro nível. Enquanto o vocalista Dave 1 mostrava todo seu rebolado, sua pose superstar com sua guitarra Chromada (HUE) e seu carisma, o produtor e tecladista P Thug não economizava em parecer um bad-ass com seu Micro-Korg (aquele tecladinho que você coloca um canudo na boca e faz uns sons muito loucos) e tocando baixo como todo gordinho barbudo deveria fazer (tirando o Ed Motta, porque né…) O show embalou hits do disco antigo e do lançamento “White Women”, acordando todos da longa espera. O melhor show da noite, com certeza e uma ótima oportunidade para todos que perderam o show do duo em 2011 no festival Sonar.

O Converse Rubbertracks começou bem, entretanto a questão da fila realmente pecou. Não que estajamos reclamando do preço e da infra, mas isso acaba refletindo na experiência do festival. Vamos ver o que os outros dias de festival nos reservam, pois, se todos forem igual a este primeiro, uma fila grande não é o maior dos problemas. Vamos até de All-Star prestigiar a belíssima marca pela graça alcançada.

Texto por Lucas Cassoli

Veja mais fotos dessa noite maravilhosa >>>aqui<<<

Nota: 3-5

Anúncios

um comentário

  1. Amigão, não era um micro-korg não. Para uma pessoa que “apoia a cena eletrônica”, vc parece ser um tanto quanto pedestre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s