Resenhas

[Resenha] Converse Rubber Tracks Live Brasil: Dia 4

Dinosaur Jr. fez um show, mas um show, amigo, que olha... que esse quarto dia do Converse Rubber Tracks Live Brasil vai ser difícil de esquecer.
J.Mascis
JOTÃO MASCIS Foto: Fernando Galassi

Sááábado de sol, aluguei um caminhão. Pra levar a galera, para ver o Dinossaurão!

Confesso que era o dia em que eu estava mais roendo as unhas, dando cambalhotas e tendo de tomar calmante. Motivo: DINOSAUR FUCKING JR, MEU FILHO?!

Ai, Caio, não conheço eles. TÁ PERDENDO TEMPO. VAI OUVIR. (Mas antes leia nosso post. OBGD)

Apesar de ter de esperar uma pessoa X avisar quantos podiam entrar ao poucos na casa por motivos de quase lotação e ver um cara gritar e tretar DI LEVIS com o segurança, consegui entrar a tempo de ver os moços do Single Parents. (Churrasco Elétrico eu não vi por que eu tava num churrasco KKKK RISOS #ENGRA)

Os caras já tocaram até no Primavera Sound e estavam ali pra fazer o ixxxxxxxxxxxxxxxxxxxxquenta da noite ficar de gente grande. Tocaram as músicas que uma galerinha ali sabia cantar e mandaram ver nos pedais de ióin fuéononononn e outros barulhos legais de Noise Rock que eles sabem fazer bem! Tudo rolando legal até que… (CALMA, NÃO CAIU O TETO DE NOVO) ficou ainda mais FODA! LOU FUCKING BARLOW – baixista do Dinosaur Jr. – subiu ao palco para tocar uma música do Sebadoh com as caras! SE LIGA, QUE LOCO TIO!

*CENSURADO* UP
*CENSURADO* UP Foto: Fernando Galassi

Os caras agradeceram, foram bem aplaudidos e deram espaço para a próxima atração: F*cked Up.

Na entrada encontrei com Damian e mandei um “Hey, man!” e fui correspondido com um “Hey. How are you doing?” (CALMA, NÃO FOI UM XAVECO AO MAIOR ESTILO JOEY). Daí já víamos que o cara tem aquele toque canadense metade locão, estilo jogador de hóquei, e metade educado e ~~lord~~. E a banda é meio desse jeito também. Se Damian é tiro porrada e bomba em cima do palco, arrancando a camisa e desfilando seu corpitcho adiposo e berrando like a pig, a baixista Sandy fica ao fundo toda fofa de vestidinho e óculos.

Logo de cara soltaram o hit Queen of Hearts para animar o público, mas que não se animou muito durante o show inteiro. Se era pra ser um show lotado de rodas e mosh, rolou um aqui e outro ali, mas bem tranquilos. A banda, apesar de simpática, infelizmente parecia fazer uma música de 40 minutos. São todas iguais, cara! Fora que PRA QUE TER TRÊS, EU DISSE, TRÊS, 3, III, TROIS, THREE, GUITARRISTAS NUMA BANDA DE HARDCORE?! AQUI NÃO É IRON MAIDEN, NÃO!

Enfim, o show ia e era Damian quem salvava com sua presença de palco. Aliás, esse era o lugar onde ele menos ficava porque ia pra galera e até tentou chegar no bar, mas parece que o cabo do microfone não chegava. No final, fecharam com The Other Shoes e é isso. Fim.

Ok, hora de falar dos DINOSAUROS DO NOISE (KKKKKKKKK AI AI, O CARLOS ALBERTO DE NÓBREGA JÁ TA AQUI ME MANDANDO UM ZAP ZAP).

Lá pela 1h e pouco da manhã subia ao palco Lou, Murph e O GÊNIO JOTÃO MASCIS – era hora de D I N O S A U R  J R.

Abrindo com Bulbs of Passion, o trio já mostrava que não ia deixar pra trás nem mesmo as músicas do primeiro disco – o mais sujão de toda a carreira. Aliás, tocaram músicas de praticamente todos os discos e lotaram o setlist de hits. Watch the Corners? Tocou. Pieces? Tocou. Feel the Pain? Tocou. Forget the Swan? Tocou. VÁRIAS RODAS E MUITOS MOSHS? ROLOU!!!! E isso só fez o show ficar ainda mais sensacional!

Depois de quase uma hora de show, os tiozões desceram pro camarim e logo voltaram para o bis. E pra alegria de alguns (incluindo: EU) já chegaram tocando o MARAVELOUSO cover de Just Like Heaven, do The Cure! Tudo bem que não foi inteira, pois já emendaram com Sludgefeast, mas ok. Daí, na última música, Damian – sim o cara do F*cked Up e que havia dito em seu show que Dinosaur Jr em Toronto foi o primeiro show que viu na sua vida! – sobe ao palco para cantar/berrar um cover de Chunks, da banda de RARDECÓRE, Last Rights. Essa música ajudou a ver que, com uma banda de apoio boa (calma, não precisa ser do mesmo nível de Dinosaur Jr.), Damian conseguiria fazer um som legal.

Com Murph sentando a mão, Lou berrando nas músicas mais agressivas e JOTÃO fazendo MISÉRIA na guitarra (inclusive: QUE GUITARRISTA!) sinto dizer que, se você não foi, você perdeu um dos melhores shows que você poderia ter visto na sua vida. SENTA E CHORA. (e se você foi, VEM CÁ, VAMOS CHORAR JUNTOS DE EMOÇÃO!)

Anúncios

um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s