Cinema Resenhas

O Destino de Uma Nação: Ou “Gary fazendo brilhantemente um Oldman”

De Comissário de Gotham a Primeiro Ministro do Reino Unido. Que promoção!

Maaaaais um pitaco pasquindístico sobre o Oscar (que terá cobertura live stream em vários lugares muito maiores que nosso querido site mas mesmo assim vou pedir que você veja o nosso pelo nosso Toilder

Hoje falaremos de mais um dos grande nomes. Depois de falar de A Forma da Água e se realmente mereceu 13(!) indicações. agora é hora de O Destino de Uma Nação:

Antes de mais nada as legendas usando o Vault Boy, de Fallout:

down Não concordo com a indicação

neutroNeutro. Um simples “é ok”

up“Show, Rogerinho.”

Sinopse rápida e rasa sem muito detalhamentos para que não estrague a sua experiência de filme:

O Reino Unido está tomando um cacete do exército nazista comandado por Adobe Hitley e a pressão vai para o parlamento que pede a renuncia do primeiro ministro. O novo nome para assumir é o de Churchill que teoricamente seria o nome que agradaria a galera de ambos os lados, mas não foi bem assim. Churchill pena para conseguir apoio e luta para salvar 300mil soldados numa praia em hmmm.. DUNQUERQUE.

Em resumo o filme mostra como Churchill sai de um velhinho tido como perdedor em guerras para o cara que evitou uma tragédia ainda maior em Dunquerque e deu fôlego para que os Aliados conseguissem seguir lutando contra o Eixo, e conseguiu unir todas as tribos igual ao Norvana.

Filme do Ano neutro

“Nem frio nem quente. Zero grau pra mim tá ótimo.” O diretor Joe Wright decide trazer aqui o lado bonachão e carismático de Churchill e acompanha uma trajetória de curta duração e que funciona. Não manjo assim de história mas parece não ser nem a melhor, mas também nem a pior, cinebiografia de Winston.

Ator Principal – Gary Oldman up

Aí sim! Aqui dá pra fazer um resumo desse filme: FOI FEITO PARA O GARY OLDMAN BRILHAR. FOI FEITO PARA ELE VENCER O OSCAR. E aqui fica um ponto interessante de que o diretor não foi indicado e um muitos filmes onde um ator rouba a cena o diretor é indicado por ser o cara que dirigiu esse ator/atriz. Porém, né? Gary Oldman não precisa de rodinha na bicicleta e fez tudo aqui na tranquilidade. Feições e tiques muito bem colocados e que não são jogados, e sim soando com naturalidade incrível.

Fotografia neutro

Paleta escura e com bom uso de luz principalmente no bunker e nos momentos de tensão e decisão dentro da casa de Churchill. No mais não prejudica e nem enaltece.

Figurinoneutro

Se é filme de época parece que é sempre obrigatório ser indicado a figurino. Paletós, tailleur, cartolas, chapéus, etc usados no final de 30 e início de 40 e é isso. Nem é nada tão complexo.

Design de Produção  up

darkesthour_02
Se no figurino não teve nada de mais, no design de produção (ou direção de arte. Toda hora mudam isso, que raiva) a galera acertou. Nas cenas internas no palácio ou na casa de Churchill vemos muito bem isso. O relógio de mesa, talheres, os detalhes talhados na cadeira, mobília, porta retratos, espelhos com molduras, etc. Mandaram bem.

Maquiagemup

gary-oldman-makeu-up

Outro ponto forte! Se Gary Oldman está excelente na atuação, a maquiagem ajudou e muito nesse mergulho em Churchill. Próteses incrivelmente bem feitas e anatômicas e que dão movimento para o Comissário Go-, digo, Gary Oldman atuar com liberdade e sem se preocupar de falar um “A” mais aberto e cair as bochecha tudo.

 

Nota: 6 barcos de civis + 0,5 taça de espumante pela manhã

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s